quarta-feira, 12 de março de 2014

Diário de uma mãe estranhamente lúcida III

Ser mãe também é dar razão à velha máxima dita pelas nossas mães quando a contrariamos: "Espera para quando fores mãe e vais ver se eu não tenho razão!"

Hoje confirmo antes de ser mãe não percebemos o alcance desta frase.

Hoje confirmo que o coração pode ficar do tamanho de uma ervilha quando tomamos determinadas decisões em relação aos filhos!

2 comentários:

Borboleta Azul disse...

Como te entendo.
"Cuspir para o ar", não é?

Mas acho que todos passamos por isso ;)

Carina Rodrigues disse...

Acredito que assim seja...ainda sem ser mãe..

viagemdoceviagem@blogspot.com