terça-feira, 9 de setembro de 2014

Das ideias que nos martelam todos os dias na cabeça... e no coração.

Desde há muito tempo que tenho uma ideia que não me larga: adoptar uma criança! Já aqui falei disso, e esta ideia continua comigo.
Quando engravidei pensei que depois com o nascimeno do texugo eu me tornasse uma mãe só do meu filho e essa vontade me deixasse, mas...isso não aconteceu.
Essa ideia está cada vez mais presente na minha cabeça, no meu coração, não sei explicar porquê.
Se calhar estou mal informada, se calhar sou uma optimista, só que há tantas crianças que precisam de uma familia e cada um de nós, desde que em consciencia, pode mudar a vida de uma criança!

Nas férias fiz a minha visita anual ao Santuário de Fátima, e quando lá estava paramos fora à espera do meu pai, passou uma freira com uma menina com cerca de 7 anos e o meu texuguinho começou a rir-se para a freira. Ela brincou com ele, esteve com ele no colo e nesse espaço de tempo disse-me que trabalhava numa instituição de crianças em risco e que aquela menina qe estava com ela estava institucionalizada. Fiquei de coração desfeito. Como é possivel? como pode uma criança não viver com o amor de uma familia? De um pai, de uma mãe, dos avós?

2 comentários:

Karina Alves disse...

A minha irmã adoptou uma criança há 3 anos. Naquela altura ele tinha 2 aninhos. A senhora que o gerou não o quis, logo quando o meu sobrinho nasceu foi logo para uma instituição. Nunca soube o que era amor, nunca soube o que era ter mãe e pai. Ate há 3 anos atrás.

Digo-te é a melhor coisa que nos pode ter acontecido. Aquela criança tinha de ser para nós. Foi sempre nosso. E nunca mas nunca na vida a minha irmã se "arrependeu" em ter adoptado uma criança. Aliás irá colocar novamente os papéis para uma nova adopção.

Beijocas***

Paula Santos disse...

Também já visitei orfanatos onde algumas crianças foram postas porque por algum motivo não eram aceites em casa e saí de lá de coração nas mãos. Faz doer a alma e o coração.
Nós costumamos ajudar esta instituição para crianças

https://www.facebook.com/Casamaoamiga
E felizmente para estas que lá estão, têm ali uma família que cuida delas com carinho, como se fossem de sangue.
:)