quinta-feira, 31 de março de 2011

O teu nome - Miguel Gameiro

Só para afastar esta tristeza


para iluminar meu coração

falta-me bem mais tenho a certeza,

do que este piano e uma canção.



Falta me soltar na noite acesa

o nome que no peito me sufoca,

e queima a minha dor.



Falta-me solta-lo aos quatro ventos

para depois segui-lo por onde for,

ou então dizê-lo assim baixinho

embalando com carinho,

o teu nome, meu amor.



Porque todo ele é poesia,

corre pelo peito como um rio

devolve aos meus olhos a alegria

deixa no meu corpo um arrepio,

porque todo ele é melodia

porque todo ele é perfeição.

É na luz que vem.



Falta-me dizê-lo lentamente

falta soletra-lo devagar,

ou então bebe-lo como um vinho,

que dá força pro caminho

quando a força faltar.



Falta-me solta-lo aos quatro ventos

para depois segui-lo por onde for,

ou então dizê-lo assim baixinho

embalando com carinho,

o teu nome, meu amor.



Porque todo ele é melodia

e porque todo ele é perfeição.

É na luz que vem.



Falta-me solta-lo aos quatro ventos

para depois segui-lo por onde for,

ou então dizê-lo assim baixinho

embalando com carinho,

o teu nome, meu amor.